Câmara Municipal de Governador Valadares

A Câmara Municipal de Governador Valadares foi instalada em 13 de dezembro de 1947, em ato solene presidido pelo juiz Joaquim Assis Martins da Costa. O conjunto arquitetônico que integra a sede da Prefeitura Municipal e a câmara, é de autoria do arquiteto valadarense Adolfo Campos. A primeira mesa Mesa Diretora foi composta da seguinte forma: presidente- Boanerger de Almeida Leitão; vice- presidente- Satulano de Morais; secretário- Benedito Odilon Profeta Filho. Passados quase 70 anos desde a emancipação de Governador Valadares, o Legislativo trabalha dentro dos mais avançados conceitos da administração pública. Nela são priorizadas a ética e a transparência, sempre com a participação popular, visando o desenvolvimento da comunidade.
Atualmente o legislativo está em sua 18ª Legislatura.

O Brasão e sua simbologia

Escudo Romano que tem em cima um coroa em muralha de oito torres de prata, em campo azul, cortado por faixa em ondas de prata; acima das ondas, três bastões de ouro, e abaixo delas uma busina de caça, estilo boiadeiro de ouro. Bordadura de prata carregada de oito pedras lapidadas , sendo quatro vermelhas nos cantos e as demais verdes alternadas. Como suportes, a direita um pendão de milho, e a esquerda uma cana de açúcar, entrecruzados, às quais se sobrepõe uma faixa azul contendo em letras de ouro o topônimo Governador Valadares, ladeado dos números 1888 e 1938.

O escudo romano foi o primeiro estilo introduzido em Portugal, por influência francesa e evoca a raça latina colonizadora e a principal formadora da nacionalidade brasileira. A coroa mural é o símbolo universal dos brasões de domínio, sendo que de prata, de oito torres apenas cinco são visíveis em perspectiva no desenho – classifica a cidade na segunda grandeza, ou seja, sede de comarca. A cor azul do canto do escudo é o símbolo heráldico da justiça, nobreza, perseverança, zelo e lealdade, qualidade positivas que identificam o caráter do povo valadarense.

A faixa ondada de prata simboliza o Rio Doce. Na parte superior do escudo, acha se uma cruz “ton”, que é o símbolo religioso dedicado a Santo Antônio, padroeiro da cidade, que serviu de topônimo ao primitivo arraial nascido em 1888. Os bastões representam os três poderes que regem a democracia. Cada bastão é símbolo de poder, de mando de liderança, cuja presença do brasão de armas de Governador Valadares dá posição de destaque.

A buzina de caça evoca pecuária. A bordadura é o símbolo heráldico de favor e de proteção, indicando o privilégio das riquezas extraídas do solo do município. O metal prata, em que se representa a bordadura, é o símbolo heráldico de paz, trabalho e prosperidade.

Nos ornamentos exteriores, o pendão de milho e a cana de açúcar, lembram os produtores ávidos da terra dadivosa e fértil de Governador Valadares. A faixa azul contem topónimo e identificado do município de Governador Valadares, ladeado pelos milésimos 1888, ano da fundação do patrimônio e de 1938, ano de sua autonomia como município. (Extrato do texto da Lei Municipal 1.436/68)

Bandeira do Município

A bandeira Oficial do Município de Governador Valadares é constituída de figuras geométricas oitavadas, azuis, em trapézio, sendo quatro de cor branca com sobrefaixas vermelhas e quatro outras amarelas com sobrefaixas verdes, dispostas em cruz, que partem de um retângulo branco central, onde é aplicado o brasão.

O brasão é aplicado ao centro e simboliza o governo municipal, e o retângulo representa a própria cidade- sede do município.

As faixas que partem do retângulo central, dividindo a Bandeira em oitavas, simbolizam a irradiação do poder municipal a todos os quadrantes do território do município, e as oitavas, assim constituídas,, representam as propriedades rurais do território municipal.

As dimensões da Bandeira Municipal obedecem às adotadas para a bandeira Nacional Brasileira. Os formatos usuais para a bandeira de fachada são de 1,35m por 1,97m, e para Bandeira de desfile, de 0,90m por 1,30m.